Trabalho com a Chama da Renovação parte II

Renascer através do Fogo

Este caminho do renascer começa no aqui e agora, hoje, no renascer através do fogo. No aqui e agora se refere no aqui e agora desta Terra, desta Galáxia, deste Planeta. Da terra ao sutil. Não podemos esquecer do fluxo, do concreto ao sutil. Precisamos da sustentação da matéria. Nós somos a sustentação da matéria! Nós somos a elevação da matéria!

Perceber o aqui e agora é também perceber que estamos nesta Terra. Esta terra com seres vivo, concretos e de luz, por ela e para ela. Precisamos renascer no fogo, nos elementos, nas árvores, nos animais, no simples do simples, no pequeno do pequeno, no calor do sol deste sol, da energia em que é e está próxima, em nós.

Não podemos viver o todo, sem abraçar a dualidade. Não é vibrar com ela. Não é vibrar nela, mas sim ama-la, como cada coisa que habita e é! Como cada outra coisa que está dentro de nós que nos sustenta e é base. Como cada coisa que precisamos elevar assim como nós mesmos.

Esta é sua casa. Este é o seu lar, seu amparo, sua missão. Este é o lugar, não lugar, o tempo não tempo, de vocês. E é desde aqui que tudo começa. Desde o dentro, desde o básico, desde o que muitos acham “inferior”. Desde o sol de cada um.

Hagdalahawan, guardião

03.01.2017

Canalização Kwan Yin

(Pilar do Espaço Ayon)

 

Recolhimento

Com o amanhecer tivemos o Renascer! Com o sair do sol, o Despertar! Com o anoitecer, vivemos a Morte, o Recolhimento, a Estabilidade. É um fluxo constante e contínuo a cada dia, assim como em cada ciclo, somos chamados para viver esta harmonização da noite. Este calar da lua. Esta quietude de tudo que habita no infinito do céu escuro. Este preparo, para um novo amanhecer. O silêncio que toda alma precisa para se abrir ao novo.

Este é um convite para viver este processo natural sem medo, sem ataduras, sem reter o passado e apenas deixar o fluxo do adormecer preencher vocês. O fluxo do nada, o fluxo do vazio e da nudez.  Da nudez interna, prévia as um novo dia.

Pratiquem o recolhimento, que não é o mesmo que a não interação. É apenas o fluxo do macro para o micro e não do micro para o macro. Do Cosmo a Terra, do sutil para o concreto, do externo para o interno. Do sentir os pés nos carregar de cada coisa que pertence a este nada. De, durante a noite, ver o pequeno neste sentido inverso, de uma abertura a vocês mesmos, até o ponto de chegarem ao silêncio.

Mestre Djwal Kuhl

Pai da Alquimia

03.01. 2017

Canalização Kwan Yin Delgado

(Pilar do Espaço Ayon)

 

Esclarecimentos:

O trabalho da manhã foi coordenado pelo guardião Hagdalahawan e a noite pelo Mestre Djwal Kuhl, contraparte energética do trabalho da manhã. A noite seria um trabalho de resgate de coisas muito profundas e para nos proteger da possibilidade de cairmos num desespero ou em profunda tristeza e frustração, fomos auxiliados por Zhandharth, Islita e Krishna que vieram trazer alegria e leveza para que sentíssemos o trabalho com mais suavidade.

Como foi um processo de resgate, cada um foi trabalhado em um aspecto diferente.

Canalização Kwan Yin Delgado

(Pilar do Espaço Ayon)

 

O Renascer, O Despertar e a Morte

Com o amanhecer, tivemos o renascer. Com o sair do sol, o despertar. Com o anoitecer vivemos a morte, o recolhimento, a estabilidade. É um fluxo constante e contínuo cada dia, assim como cada ciclo. Sejamos chamados para viver esta harmonização da noite. Este calar da lua. Esta quietude de tudo que habita no infinito do céu escuro, este preparo para um novo amanhecer. O silêncio que toda alma precisa para se abrir de novo.

Este é um convite para viver este processo natural, sem medo, sem ataduras, sem reter o passado e apenas deixar o fluxo do adormecer preencher vocês, o fluxo do nada, o fluxo do vazio e da nudez. Da nudez interna, prévia a um novo dia.

Pratiquem o recolhimento que não é o mesmo que a não interação. É apenas o fluxo do macro para o micro e não do micro
para o macro. Do Cosmo para a terra, do sutil para o concreto, do externo para o interno, do sentir os pés nos carregar, de cada coisa que pertenceu a este nada. De durante a noite ver o pequeno neste sentido inverso de uma abertura, a vocês mesmos, até o ponto de chegar ao silêncio.

Djwal Kuhl – o Pai da Alquimia

03.01.2017

Canalização Kwan Yin Delgado

(Pilar do Espaço Ayon)

 

 


O Vento e a Terra

O vento representa o concreto mais sutil e a terra o sutil mais concreto. Eles, antagônicos e complementares, convivem e trabalham juntos para criar a estabilidade nesta Terra, para prover a estabilidade nesta terra, especialmente sobre ela.

Observem o vento, sempre visto como uma força suave e doce, comparado, muitas vezes, com a presença divina, é capaz de dobrar qualquer construção, qualquer estrutura.

E a terra, vista como sólida, rocha, fundamento e base, capaz de beijar, cada um de nós com a maior suavidade, em contato com ela, abraçar nossos corpos e dar acolhimento.

Não existe antagonismo entre eles. São apenas fluxos diferentes, trabalhos complementares. Eles precisam um do outro, como vocês precisam um ao outro. Como, cada um na sua função, é parte do Todo.

Aceitem, meditem e reflitam nesta complementariedade, nesta criação dos antagônicos
não existentes, nestas partes pequenas ou grandes do Todo que existem em cada um de
vocês.


Hagdalahawan

04.01.2017

Canalização Kwan Yin Delgado

(Pilar do Espaço Ayon)

 

 

Dimensões do Silêncio

Hoje é a última noite de preparo, de silêncio, de abertura e de morte. Estão vivenciando a reconexão de vocês mesmos em várias dimensões com o silêncio, com a concretude do silêncio, com as sensações de amparo e desamparo construídas através de inúmeras experiências. Mas não se sintam sós. Estamos aqui levando e conduzindo este processo, esse retomar das profundezas de vocês mesmos.

Na imensidão do silêncio, na imensidão de vocês mesmos, de suas próprias luzes e está a própria chave, a passagem e o despertar. Calem e acolham este desdobramento multidimensional, porque no despertar desta terra, vocês serão chamados a usar o seu todo, a sua própria imensidão, a sua totalidade nova e desperta.

Hagdalahawan

Guardião Divino

04.01.2017

Canalização Kwan Yin Delgado

(Pilar do Espaço Ayon)

 

Elemento Água

Assim como o fogo traz renascimento, a queima constantemente da chama divina, a Agua traz a renovação. Nunca a mesma gota de água flui pelo mesmo lugar duas vezes. Ela viaja pelo mundo em diferente sendeiros, por diferentes recantos do Planeta.

Presente, em cada um de nós, em cada um dos seres vivos, nos alimenta e parte do todo, fisicamente, como nenhum outro elemento. Base da nossa vida, sustenta, caminha.

A água se transforma constantemente. Ela é de diferentes formas, mas, simplesmente, continua sendo, simplesmente é. Independente de sua forma, água mesmo assim.

Neste fechamento, sejam como a água. Uma água que queima, uma água que dá vida, uma água que viaja, uma água que se transforma com cada experiência, com cada viver. Uma água presente no aqui e agora. Uma água que segue seu fluxo, sem medo do destino, sem medo do tempo, sem medo de um final que não existe.

Depois destes dias, recolham a sabedoria de cada elemento, ouçam o que eles estão  dizendo, como a própria terra, o que ela tem a dizer. Cada um deles sendo parte de vocês e vocês sendo parte deles.

Nesta vida, em que vivem no concreto, sejam parte do concreto. Assim como na Terra em cada um dos seres vivos, ou água ou vento ou fogo, tenham presente que em vocês também há cada uma dessas coisas e que nelas vocês estão presentes. Tenham isto presente sempre com o olhar novo, sempre com a consciência da sua própria transformação, do seu próprio ciclo, da sua própria espiral de cura.

Nunca o mesmo tempo é o mesmo tempo, assim como a água nunca pode passar pelo mesmo lugar sendo exatamente o mesmo lugar. Devem-se transformar. Deixem-se levar pelo seu querer, pela sua verdade, pelo seu desencarne e vivam este renascer constante. Vivam viajando e se transformando como a água, sendo sustento como a terra, se elevando como o vento e sendo vida como o fogo.

A partir de hoje sejam bem vindos aos seus novos Eus. Abrace-os! Ame-os! E continuem seus caminhos sempre de portas abertas para os outros eus que virão, sempre os acolhendo, sempre amando o Todo e sempre com a consciência do aqui e agora.

Hagdalahawan

Guardião Divino

05.01.2017

Canalização Kwan Yin Delgado

(Pilar do Espaço Ayon)

Esta entrada foi publicada em Centro de Cura, Experiências, Mensagens e marcada com a tag , , , , , , , , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *